sábado, janeiro 3

A blogoesfera só me deu coisas boas: permitiu-me conhecer pessoas que de outra forma não teria conhecido, artigos em revistas, programas de rádio, encontros de bloggers aqui e nas ilhas, mas sobretudo e, principalmente, deu-me amigos. Bons amigos que conservo e com os quais me sento muitas vezes à mesma mesa. Com a maior parte deles, é possível que a ideologia nos tenho unido, mas os outros, nem isso. Tornámo-nos amigos porque sim, porque nos damos bem, porque com inteligência e sensatez afastamos os desentimentos da amizade ou simplesmente porque gostamos uns dos outros.
Tudo isto e os leitores que aqui vão passando. Nunca me esqueço que tenho leitores, os melhores leitores do mundo, que me acompanham nos bons e nos maus posts, nas festas e na melancolia.
Este post é para o Paulo Pinto Mascarenhas, no dia em que deixa o blog Atlântico.
Recordo com gosto os artigos que escrevi para a revista Atlântico: em Dezembro publiquei um texto sobre prendas de Natal, em Janeiro sobre o dia seguinte às festas, outro sobre bibliotecários famosos, e ainda outro sobre o livro.
É certo que nada disto fez de mim uma aspirante a escritora, mas deu-me a satisfação de estar entre gente conhecedora e que me tratava bem, a mim, a quem ninguém conhecia dos liceus, de relações de amizade, ligações partidárias, familiares e muito menos pela minha linda cara. Para o Paulo, o desejo sincero de um grande êxito profissional.
E espero que projectos como o blog Atlântico não desapareçam, mas que se transformem. Tal como no passado, fazem agora muita falta.

1 Comments:

Blogger Grande Jóia said...

Porque sei que me incluo nos seus amigos, deixei-lhe um pequeno presente, que também sei que vai apreciar.
bj

12:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker