quinta-feira, agosto 9

Vidas de Verão (4)

Agosto não é só o mês de casamentos, baptizados, romarias, festas populares e festarolas de revistas.
Podem ser só coisas minhas, mas um grande número de amigos (e até eu) faz anos durante este mês. Falo por mim, mas não há pior mês para aniversários do que Agosto e então na última semana é uma catástrofe. Em criança não há lanchinhos porque não não há meninos e os adultos, já conformados, remedeiam o assunto fora de horas em lugares longínquos. Em ambos os casos não há prendas nem postais de parabéns. Poderão argumentar porque não festejar em Setembro? Tolice. Não é a mesma coisa. Prendas, flores, postais, beijos e abraços devem ser recebidos no próprio dia. Setembro já é outro ano lectivo e fiscal. E para evitar desculpas com prendas mal amanhadas compradas em locais caros e distantes, convém pensar nisso antes, guardá-las no fundo das malas e fazer a surpresa de um desejo antigo (mesmo que não seja surpresa nenhuma). Para fracturas expostas já basta o aborrecimento de se ter nascido em datas de fim de estação e eu sei do que falo. Se há vontade ou não para festejos, isso já é outro post.

10 Comments:

Anonymous baducha said...

Para já para já e depois de ler este post, a primeira coisa que pensei foi:

"Vou já guardar um beijinho dengoso dentro desta caixinha (é muito fofa esta caixinha que está ao meu lado:) para quando chegar o dia de aniversário de Miss Pearls ele (beijinho) estar no ponto certo para sair da caixinha e sentir-se livre para deixar a sua marca nas bochechas da aniversariante."

E foi este o meu primeiro pensamento...

Ah...num sei qual é o dia...ai a minha vida!

3:48 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Cara Isabel, eu bem sei o que isso,pois faço anos em Novembro,por aquela altura, há sempre a desculpa esfarrapada de: há e tal...estamos perto do Natal,para mim foi sempre um trauma,mas não se preocupe, existe sempre amigos para fazer uma festinha.(há que ver sempre o lado bom das coisas,não é?).
Com que então fez anos e, não disse nada a ninguém?Parabens embora atrasados minha amiga.

Cumprimentos carissíma.

:))))

ERGELA

8:40 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Ergela,
Sou daquelas que fazem anos na última semana de Agosto :)

12:53 da tarde  
Blogger Dulce Alves said...

Trauma?!!!!
Trauma é fazer anos no penúltimo dia do ano...! buahhhh xnifff xnifff
Trauma é ver a minha celebração ofuscada pelas demais celebrações de época.... Trauma é desembrulhar presentes apenas uma vez ao ano.... ( Sim, porque logo no Natal me avisam que são presentes ‘2 em 1’!!!e rematam com um: “esta ‘altura’ é complicada, blá blá blá blá blá blá” )
Trauma é convidar aqueles de quem gosto para partilhar o meu dia e não os conseguir reunir pelas mais variadas razões... Ou porque estão a passar a época festiva junto da tia-avó que vive na Atouguia da Baleia...; Ou porque já só pensam nesse ritual fastidioso que é a passagem de ano...; ou porque o estômago já não aguenta mais manjares...ou simplesmente porque – e isto só ocorre com os inteligentes - resolvem hibernar!
Que ninguém se atreva a dizer que há uma data mais infeliz que a minha para ter nascido...!


PS - cara Isabel, a propósito de aniversários (e 'antes tarde que nunca'...):
os devidos e merecidos Parabéns pelos dois aninhos na blogosfera. Que o seu precioso 'guarda jóias' conte muitos mais anos de vida e claro, muitas mais pérolas!

5:33 da tarde  
Anonymous Blita said...

Se se trata de um pedido de encomenda não sei a que te referes. Manda e.mail mais explícito.

11:26 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Belita,
O assunto pode ser tratado lá na perfumaria da marginal :)
Depois da prenda fantástica do ano passado, claro ;)
Um beijinho

1:26 da tarde  
Blogger definitivo said...

Lá nisso os meus pais, melhor dizendo, o meu pai fez a coisa (a coisa sou eu) bem feita: por não querer que eu trouxesse os vícios de Agosto, obrigou a minha mãe a ter as dores em Setembro. E bem lá para o fim: a 29 de Setembro - dia de feriado lá em casa -, levei eu o meu primeiro puxão d'orelhas: a minha avó, além de servir para fazer de avó (tantas vezes muito, tantas vezes pouco), também servia (perfeita, neste aspecto) para dar o primeiro "puxão d'orelhas" aos filhos da minha mãe. Vezes dez. Tudo isto feito na privacidade do lar. Aliás, sobre isto tenho uma teoria: se ao pão feito em casa se chama de "pão caseiro" (há quem diga que é o melhor), a uma criança que nasce em casa também se deve chamar... criança caseira que, tal e qual como o pão, também deverá ser a melhor. Ou não será?... Agora, até nas auto-estradas nascem... Até se pode dizer que são industrializadas... Nascem em qualquer sítio... Quanto mais não seja, para chatear o governo... Quem lhes manda a eles mandar fechar maternidades... "Ó filho, rebentaram-se-me as águas...", "deixa lá mulher, aguenta aí os cavalos mais um bocadinho para ver se nasce pelo caminho... É que depois até apareces na televisão..."

Abraço, Miss Pearls.

sousa

1:53 da manhã  
Blogger sem-se-ver said...

finalmente haja alguém que me compreenda!!!!

:)

(a ver a ver ainda fazemos anos no mesmo dia, miss pearls...)

mas enfim, a gente habitua-se, não é? (sei lá, consolo-me a pensar que sim. mas no fundo de mim sei bem que não é assim)

bjs

11:03 da manhã  
Blogger rnb said...

Cara Miss Pearls, eu ganho em pontaria: bingo no feriado que marca o meio do mês de Agosto :)
Dicas para ultrapassar o trauma: festas na praia, idas aos copos no Bairro Alto para gozar a época de menos confusão, jantares emc asa com comidas frias com a desculpa da temperatura... e repetir consecutivamente "poucos mas bons"!
E, já agora, parabéns.

3:58 da tarde  
Blogger Paulo Ferrero said...

Sei perfeitamente o que isso é ... a 10 de Agosto, todo o mundo está noutro sítio, que não na minha festa de anos. Um dia, quem sabe...
Bj
Paulo

2:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker