terça-feira, fevereiro 13

Dress Code: East Germany revisited

Em resposta às dúvidas que me assaltaram sobre o dress code apropriado para o jantar, eis que já recebi uma sugestão muito na base da ostalgia: "O famoso «vestido Trabant», especial para admiradoras de Sérgio Godinho."
Não estou a perceber. De que estará este blogger a falar? Umm...

6 Comments:

Blogger ariel said...

E eu já a pensar que tinhamos aqui o tão esperado (falo por mim) Dresse Code III... é como lhe digo, sugerem-me trapos e eu babo, literalmente:):)

******

The Trabant was an automobile formerly produced by East German auto maker VEB Sachsenring Automobilwerke Zwickau in Zwickau, Saxony. It was the most common vehicle in East Germany, and was also exported to other socialist countries. The main selling points were that it had room for four adults and luggage, and was compact, light and durable. Despite its poor performance and smoky two-stroke engine, the car has come to be regarded with affection as a symbol of East Germany and of the fall of communism, as many East Germans streamed into West Berlin and West Germany in their Trabants after the opening of the Berlin Wall in 1989. It was in production without any significant change for nearly 30 years.

The name Trabant means "satellite" in German; the cars are often referred to as the Trabbi or Trabi, pronounced with a short a. Since it could take years for a Trabant to be delivered from the time it was ordered people who finally got one were very careful with it and usually became skillful in maintaining and repairing it. The lifespan of an average Trabant was 28 years...

"from Wikipedia"....eheheh

muitos feiinhos, por sinal.

4:47 da tarde  
Blogger cinderela-dos-pes-grandes said...

Tenho a certeza, Miss Pearls, que qualquer trapinho escolhido por si lhe fica bem!... :)

Quanto ao vestidinho TRABANT... o Carnaval está à porta... foi uma piada engraçada, não? ehhehe

7:33 da tarde  
Blogger maria said...

Já tive um (vestido) parecidíssimo com este, "a long time ago", cheio de cornucópias lindísssimas; tanto estas como o modelo aparecem de vez em quando na moda, porque esta é cíclica. Mas não o usava para jantares. Nem vejo a Sra., a quem recentemente conheço, com este modelo para o jantar que se propõe. Penso que qualquer coisa mais vaporosa... sempre é um jantar oriental, à luz de archotes... em deliciosas companhias...

7:42 da tarde  
Blogger maria said...

Perdão, Miss Pearls, erro meu: o jantar é de archeiros, não de archotes... mas mantenho a opinião...

7:49 da tarde  
Anonymous baducha said...

Bem, bem...
Este jantar de archeiros começa a ter contornos nunca vistos!

Cavalheiros que são oferecem um jantar (com iguarias que nem me atrevo a imaginar!) regado com o vinho mais caro do mundo e respectivas cigarrilhas "simpáticas" (apesar dos anfitriões não fumarem, mas Miss Pearls é Miss Pearls!) e como se já não bastasse,... têm um ponto consensual para a discussão.

Eu até já tinha arrumado (mal) tanta coisa boa na minha cabeçinha, mas eis senão quando aparece um dos anfitriões, de seu nome Jansenista, a dizer o que acha que Miss Pearls deve usar no jantar...(ui!)

Estou expectante com as cenas dos próximos capitulos!

8:05 da tarde  
Blogger MissPearls said...

"Quanto ao vestidinho TRABANT... o Carnaval está à porta"

Cinderela,
Não me dê ideias.

Baducha,
E o jantar que não chega...
:)

Maria,
Este estilo retro de vez em quando volta à ribalta.


Ariel,
Muito feinhos. Eram praticamente feitos de plástico. Vi alguns num museu em berlim o ano passado

3:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker