sexta-feira, novembro 17

O Sr. Lin e eu

Quase diariamente vou a uma tabacaria perto de casa comprar tridentes, cigarros em tempos de ressaca, jornais e material do género sazonal como carnavais, natais e dias que tais. Pacientemente, o Sr. Lin, o proprietário chinês, deixa-me ler as revistas que quero e até alguns jornais, pelo tempo que me apetecer, sem muitas vezes levar nada.
Invariavelmente, quando abro qualquer uma destas coisas, acabam por ir parar ao chão um CD, 2 DVs, 6 separatas, 5 dossiers, 4 guias, 3 destacáveis, 2 suplementos, 2 facas cutipol, 2 pratos vista alegre, 2 chapéus e em épocas de Verão, 3 sacos de praia que se soltam do interior tanto dos jornais como das revistas. O espectáculo é caótico com as folhas cada uma para seu lado, uma cliente a balbuciar as maiores desculpas e a tentar encaixar rápida e desordenadamente tudo de novo nos seus sítios. O Sr. Lin, em vez de ter corrido comigo a primeira vez que isto aconteceu, não só permite resignadamente esta desordem, como pelo contrário, sorri e sai do balcão para me ajudar.
Desconfio que o Sr. Lin não fala nem escreve português, mas vai percebendo o suficiente para gerir a sua pequena superfície. Nunca soube nada da vida do Sr. Lin e como poderia saber? Reparo que entra cedo, sai tarde, nunca o vi zangado, mas também nunca o vi rir. Sempre me agradou a previsibilidade dos locais e das pessoas.
Infelizmente, o Sr. Lin não vende selos de correio. Entro num quiosque com a expectativa de me poupar a meia hora de espera depois de 50 cartas registadas com aviso de recepção. Habituada aos maus vícios do estabelecimento do Sr. Lin, vou folheando as revistas das Quartas, uma vista de olhos aos DVDs e aos livros desgarrados do kit dos jornais e mais um encontrão desajeitado aos postais ilustrados.
Quando perguntei se tinha selos, recebi em troca um sorriso tão satisfeito como vexatório: Não, não temos.
Percebido.

10 Comments:

Blogger ergela said...

Cara Miss

Excelente texto, e ainda voçê diz que não sabe escrever,excelente instântaneo do dia a dia,quantas vezes esta situação já não se passou comigo,só que o comerciante corre comigo em três tempos.

-Há o tabaco minha cara!

Estou a comentar aqui este texto e não no corta-fitas,porque penso que apesar de alguns posts terem piada,por vezes torna-se costumeira a "piada baixa" e isso não favorece o blog corta-fitas,é pena.

:)Cumprimentos

nota fútil:Aquele restaurante em Viena,minha cara,aquilo deve ser digno de um rei,digo eu?

2:00 da tarde  
Blogger ergela said...

Há agora é que foi ver os posts semelhantes no corta-fitas,quero esclarecer um posto:Está lá um post que fala de mau hálito e não sei mais o quê.Quero-lhe dizer que não tenho nada a ver com aquilo(como no meu post anterior,recomemdo-lhe para não fumar,quero que isto fique esclarecido,para não haver más interpretações).

2:05 da tarde  
Blogger espumante said...

Chapeau, minha amiga :)

3:58 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Ergela,
Não ligo nenhuma aos comentários "baixinhos". Isso não tem importância nenhuma.
Não deixe que isso a incomode porque a mim tb não incomoda.

Os cigarros, não e? Uma chatice,

Em Viena há imensos cafés "clássicos" . Creio que os conheço todos.
Têm bolos fantásticos e está-se lá maravilhosamente. A Austria é um país onde eu não me importava nada de viver.

8:05 da tarde  
Blogger ariel said...

Cara Miss Pearls, a menina está cheia de sorte, muito gostaria eu tambem de encontrar uns talhersinhos cutipol e uns pratitos vista alegre no meio dos suplementos das revistas. Só me saem xanatos de plástico para a praia, e já gozo. Esse tabaquito é que, a meu ver, está por aí a mais.:):)
Aproveito para lhe a agradecer a sugestão de hoje na Tertulia Literária no Corta-Fitas. Não li mas vou comprar agora, espero que não esgote depois da sua lembrança, a Cotovia é que deve estar contente com a deixa. Rir é uma óptima terapia.
:)
:)

11:57 da tarde  
Blogger ergela said...

Cara Miss

Não me leve a mal mas ergela é um anagrama.
Bom fim de semana.

:)

11:16 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Alegria, claro. Já tinha reparado :)

7:20 da tarde  
Blogger cinderela-dos-pes-grandes said...

MissPearls, não sou fumadora, mas solidarizo-me com o seu cigarrito: chega de fundamentalismos!

Numa sociedade envenenada pela poluição, com que direito se perseguem os fumadores como se fossem os culpados do estado do planeta?

A mim parece-me uma crise de puritanismo inconsequenter, essa obsessão com o prazer dos outros...

10:25 da tarde  
Blogger ariel said...

Cara Miss Pearls,

Parece que o meu comentário a propósito do tabaquito provocou uma reacção de solidaridade irada contra os fundamentalistas anti-tabagistas. Já entrei na idade da tranquilidade e não sou fundamentalista de nada,mesmo de nada, e só me move a procupação ainda que "blogueira" pela sua saúde, a par de quer dar, provavelmente sem conseguir, alguma graça ao meu comentário. Mas nem sempre conseguimos aquilo a que nos propomos, como acabamos de ver.
Um beijinho.
:)
:)

12:29 da tarde  
Blogger ariel said...

E já agora confesso-lhe um segredo: não tenho qualquer tipo de reserva e nenhuma obsessão com o prazer dos outros. Também não gosto nada que se metam nos meus.
:)
:)

12:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker