domingo, abril 22

Um francês no écran


Lembram-se dele? Foi o humano director da Sabena no Hotel Ruanda, o simpático Inspector Cardon no French kiss e representou o mergulhador Enzo Molinari no filme Le Grand bleu desafiando o seu adversário até aos limites tolerados pelo corpo e permitidos pela resistência.
Um pequeno parêntese: o mergulho livre em apneia foi desde sempre uma técnica utilizada na pesca e na busca de conchas, pérolas, corais de entre outros recursos do mar. Isto quer dizer que andam uns a mergulhar para algumas exibirem lindos colares, anéis fantásticos e blogs fantasiosos. Enfim...
É o mesmo Jean Reno que faz de polícia no Código Da Vinci e disse-me quem o viu que fez um papelão, mas é sobretudo um francês em filmes americanos.
Está bem que o António Banderas é o espanhol de serviço assim como há-de haver o alemão, o brasileiro, o russo, o chinês ou o japonês. Mas o Jean Reno é o italiano Molinari, o do inesquecível filme do mergulho e só por isso é o meu estrangeiro de serviço. Será porventura assim: um filme faz um actor, para o bem ou para o mal e muitas vezes para sempre.

9 Comments:

Blogger O Exactor said...

E o "Léon, o Profissional", muito bom!

1:59 da manhã  
Anonymous matahary said...

Resumir o desempenho cinematográfico a estes dois filmes torna-se ofensivo. ;) Pelo menos aos seus fãs incondicionais, que é o meu caso. :))
É de facto um dos melhores actores franceses, e americanos também!
Como já foi referido "Léon" é um filme espectacular, mas só para vermos a versatilidade do Reno, deve-se ver, obrigatoriamente, o "Tais-toi" (com o não menos esplendoroso Gérard Depardieu) . E L’Empire dês Loups?!? Magnifico!
Jean Reno é um dos tais que pode fazer qualquer filme, bom, mau ou assim-assim, encarnando o polícia ou o ladrão, ou pior ainda, o polícia corrupto, pois a sua fama está consagrada, firme, bem alicerçada.

Enfim, é uma tristeza não haver mais divulgação do cinema francês 8e outros), muitíssimo melhor do que cinema americano!

Isto para dizer que não é de todo um actor francês em filmes americanos. Nós é que, possivelmente, só vêmos filmes americanos.

4:04 da tarde  
Blogger definitivo said...

Para mim, Jean Reno, é um actor mediano, daqueles a que se vulgarmente se apelida de "canastrão". Aliás, eu faço uma pergunta legítima: porque é que ele aparece - em todos os filmes? - com a barba por fazer? Para ser - ó desgraça! - mais... "sexy"? Mais "macho-man"? Ou, simplesmente, para esconder o acne?
Como ele, e para certo tipo de filmes, temos cá - lá - o nosso Jaquim d'Almeida. Ou, como diz a Miss Pearls, a Espanha tem o Tone Bandeiras - outro que tal.

Versatilidade. Posso abster-me de comentar, matahary?

"um filme faz um actor, para o bem ou para o mal e muitas vezes para sempre."

Não vá mais longe, Miss Pearls,
Anthony Perkins é o "exemplar" mais que perfeito.

7:34 da tarde  
Blogger MissPearls said...

" Pelo menos aos seus fãs incondicionais, que é o meu caso. :))"

Matahary,
Não pretendi ofender ninguém. Pelo contrário, quis lembrá-lo com este post.


Definitivo:
Foi a pensar no Anthony Perkins que escrevi essa frase :)

2:40 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Exactor:
O "problema" é que já não me recordo bem do Leon ... :(

2:41 da manhã  
Anonymous matahary said...

Miss Perls,

Quando disse isso estava no gozo. Não fiquei ofendida, de modo algum! Estava na brincadeira.

Graças ao YouTube dá sempre para reavivar a memória.
http://www.youtube.com/results?search_query=leon+the+professional


Definitivo,
Nunca me fiz tal pergunta. E mesmo que tivesse feito, não saberia responder. É assim tão importante? :))
Mas pronto, se não gostas de barba aqui o tens, limpinho. ;)
http://www.youtube.com/watch?v=iIqIVFR9rxE

Por favor... não achas que exageras quando comparas o Jeno ao Joaquim de Almeida??? Vá lá, nã sejas assim... :'(

4:11 da tarde  
Blogger definitivo said...

Matahary, nada no "Jeno" me provoca importância.

Sem barba, ainda me parece pior actor. Aliás, o pobre do Steve Martin, nesse filme, nem sabe onde é que se meteu - nota-se na "interpretação".

Exagero sim senhor, matahary, o nosso Joaquim é muito melhor do que esse franciú.

O problema do Joaquim de Almeida é gostar das "américas" e das "sobras" de Hollywood. Deu-lhe prá'quilo!
Agora, parece que quer viver prá'quelas bandas definitivamente. Quem sou eu para o condenar? Eu, que até me alcunho de definitivo?

Matahary, já viste os filmes espanhois, franceses e, principalmente, portugueses, onde o Joaquim de Almeida entra?
Qual "Jeno", qual carapuça!...

Eu sou assim e tu também és assim. O empate serve-te?...

1:06 da manhã  
Blogger Euro-Ultramarino said...

O Reno, actor que muito aprecio, não é francês. É espanhol da Andaluzia, nascido no Marrocos. Em tempos de mundialismo as nacionalidades passaram a ser meros certificados de residência.

4:59 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Olá euro-Ultramarino,
tb fiz o meu trabalhinho de casa e li que nasceu em Marrocos, mas para aqui era indiferente.
E sim,, também o precio bastante. Temos aqui um pequeno grupo de fans :)

10:25 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker