quinta-feira, fevereiro 15

Os "comandos" deviam vir com GPS


(Felizmente que este é um blog arejado. Com tanta lareira a crepitar ainda arranjava aqui um problema.)
Os "comandos" deviam vir com GPS. Falo, naturalmente, daqueles aparelhómetros que servem para mudar canais, faixas de discos, aparelhos de ar condicionados etc., que nos facilitam a vida, nos mantêm no quente, no fresco, sentadinhos no sofá, que num ápice correm com os indesejáveis das nossas ricas casas, tiram o pio aos inconvenientes, libertam-nos dos inoportunos e poupam-nos aos maçadores. Em suma, são nossos amigos.
O aborrecido é que quase nunca estão quando precisamos deles, pois podem estar em qualquer lugar, principalmente num local mais que improvável. Saberão certamente do que falo: debaixo de um sofá, dentro de uma caixa ou até na cozinha.
Vejamos o caso dos telemóveis. Quando não sabemos onde se encontram, basta uma chamada que ele há-de começar a apitar. Está bem, nem sempre apita, mas não falemos de coisas tristes. Sei o que é perder um e ser roubada tempos depois.
Na minha aldeia, era e é uso corrente "rezar uma oração a Santo António" em caso de aflição. Garanto que este santo, autêntico milagreiro dos perdidos & achados, já livrou muita gente de grandes inquietações. Porém, acho uma injustiça e algo desonesto da minha parte fazê-lo perder tempo com tarefas menores como distracções com comandos. Alguém pode estar a precisar seriamente desta santa ajuda para encontrar uma carteira, um cartão ou umas chaves e não me parece de todo correcto ocupá-lo com estas ocorrências sem consequências de maior. Convém não abusar da paciência destes santos.
A bem dizer, não conheço ninguém que tenha um local certo para o pousar. Pode, eventualmente, ter uma zona demarcada ou uma área protegida, mas um lugar exacto para o efeito, não consigo recordar-me de quem o tenha e a minha familia nunca foi exemplo para ninguém, para desgraça da minha mãe. Há quase quarenta e oito horas que não encontro o aparelho da televisão, mas não deixa de ser reconfortante saber que não é um problema de idade mas simplesmente de hereditariedade.

8 Comments:

Blogger Pitucha said...

LOL, revi-me!
Absolutamente.
Sobretudo porque a área de pouso do meu comando diferente consoante a pessoa que o maneja! O meu, e quem sai aos seus não degenera, gosta do quentinho: debaixo de uma almofada ou de uma manta...
Beijos

9:01 da manhã  
Anonymous Blita said...

Desde que os meus pais assinam a SporTV o comando está sempre na posse de um dos homens presentes. É só pedir...

1:22 da tarde  
Anonymous A mysoginist said...

My Dear Miss Pearls
This is strictly a woman's problem. I know, I live with 3 of them. Men always put the remote on top of the TV, or on a shelf (always the same shelf), somewhere close at hand. The cell phone? Always on top of the dresser when one comes home and empties one's pockets. Don't think about it, just do it. But do they do it? Noooo. They can't be bothered. They're not so square. They're creative, my dear: Aquariuses, not boring old Virgos. They also don't close the toilet lid, don't cap toothpaste tubes, or the alcohol flask, or the cottonete jars or, in fact, anything with a lid on it.

PS Good luck with your search, but don't hold your breath. A tip: call any friends who came to visit recently ... no, scratch that: call any FEMALE friends who who came to visit recently. One of them probably took it home in her handbag, thinking it was her cell phone.

3:31 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Pitucha,
Vejo que nos entedemos :)

Querida prima Belita,
Bem sei!
Sabes que me lembrei deles quando estava a escrever isto?:)

Dear mysoginist,
Obrigada pelo seu comentário

5:55 da tarde  
Blogger ariel said...

E as chaves de casa e do carro? E os óculos? E quando se conjugam os três problemas - comandos, chaves e óculos? Nem me fale em hereditariedade, que nesse particular cá em casa não me falta nada.:))E quando desaparece o ticket de um parque de estacionamento com cancela e não podemos sair e em vez de pagar 1 euro pagamos 10, de multa? Bom não é? Do que eu me fui lembrar, que grande alarido:):)

6:34 da tarde  
Anonymous baducha said...

Como a compreendo!
Lembro-me à uns anos atrás ter comprado um comando chamado universal, ou seja, dava para qualquer marca de telivisão e como tinha duas achei que era fantástico quando não soubesse onde parava o outro comando.

Para resumir a história digo-lhe que decidi dar a segunda televisão porque a minha cabeça não dava para tanto comando, estratagemas e histórias do gato e do rato.

Os tempos evoluiram de tal forma que a minha ignorância é tal que por vezes tenho que parar um pouco para destinguir qual é o da tv, do dvd ou do ar condicionado.
A última vez que encontrei o comando da tv estava ele todo bem disposto em cima do cesto das batatas!

Gostei, Miss Pearls, da sua justificação:
"não é um problema da idade mas simplesmente da hereditariedade".
A partir de hoje usarei essa justificação.
:)

7:41 da tarde  
Blogger cinderela-dos-pes-grandes said...

Mysoginist, I'm a woman anda also Aquarius.

I always put the remote on the top of the TV set and the cell phone in the same shell. No one of the men related to me does that!... ;P


So, may be your theorie is'nt so SOLID!... :))

8:15 da tarde  
Blogger gaia said...

a minha tesoura de coznha desapareceu desde ontem... quando descobrires o comando, vê com atenção... podem estar juntos!

7:18 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker