segunda-feira, fevereiro 19

O estado em que se encontra Madrid

Viva: de dia e de noite. Cruzamo-nos com gente que ocupa as ruas, que vive na cidade, que vive a cidade, circula nos transportes públicos, movimenta o comércio, enche os bares, os mercados, os jardins, os museus, que passeia os filhos em carrinhos, partilha o mesmo espaço público, "consome" os seus artistas, que preza a alegria de viver. Posso estar enganada, mas foi isto que vi.

(Calle de Toledo)

8 Comments:

Blogger Francis C. Afonso said...

Deves ter visto isso porque é isso que eu vejo sempre que vou a Madrid.

12:15 da manhã  
Blogger Margarida V said...

é muito salero, é muito flamenco, são muitas cañas.

1:44 da manhã  
Blogger cecília r. said...

entao foste ao arco?
diverte-te, minha linda! beijinhos.

1:56 da manhã  
Blogger cdgabinete said...

De certeza que não há engano nenhum... Eu vi exactamente o mesmo quando estive em Madrid.

12:36 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Sérgio,
Aquilo é outra vida.
Acho que gostaria viver por lá :)

cdganinete e Margarida,
Que pessoas tão diferentes de nós. Conheço bem a Estremadura Espanhola e os seus habitantes até porque vivi perto, mas os Madrilenos são bastante mais alegres :)

Cilinha,
Eu não fui e tu, foste? Aquilo é mais o teu género querida :)
Eu é mais andar por lá, os dias e as noites :)

10:14 da tarde  
Blogger cecília r. said...

não, eu não. estou um bocado farta dessas feiras. de feiras em geral, aliás: já não tenho idade, porque me falta a paciência. creio que só fui áquelas em que participei. e depois, quem viu uma viu todas... enfim, não é bem assim, mas é uma boa desculpa. ;)

4:42 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Tá bem Cilinha! Também serve.
:)
:)

5:21 da tarde  
Blogger KA said...

vivi lá um ano e meio e é realmente a forma de viver deles!!

Que saudades!!! Nós temos a mania que somos um povo alegre e acolhedor mas não temos a ideia do que isso é. Fiquei mesmo com a certeza que somos um povo oprimido e complexado, que tem o vício do queixume, sem fazer nada para alterar aquilo que não gosta.

Em Espanha Vivem de verdade, defendem o que é deles, dão o benefício da dúvida á produção nacional ( nós quando temos alguma coisa portuguesa pensamos logo queé uma procaria e nem damos o benefício da dúvida)

Só há um senão em lá viver: a falta de Mar! Quem estiver habituado, como eu a viver numa cidade com mar, fica sofucado sem ele.. principalmente com os 40º no verão

5:18 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker