sexta-feira, agosto 11

"Não há maneira de ficar de fora"

SETE horas certinhas, foi o tempo que o BilidaQuid esteve ontem no aeroporto em Londres. Diz ele que " Quem acha que não há por aí uma guerra verdadeira, devia ter de ficar de saquinho transparente na mão sem sequer poder ligar a ninguém porque o telemóvel teve de ir no check-in".
Como escreve hoje Pulido Valente no Público a propósito de uma atmosfera favorável que facilita o terrorismo:"O Ocidente, no caso a Inglaterra, oferece tudo isto aos terroristas. Respeita o seu direito à cidadania, protege a propagação de uma doutrina de intolerância e ódio e não pune, como devia, o incitamento à violência. Não estamos perante vítimas sem defesa de uma "globalização" cruel. Estamos perante gente sofisticada, que o Ocidente educou e deixou crescer".
Gente que despreza a liberdade, fanática, que odeia, que mata. Gente que faz guerra (também) à minha liberdade.

5 Comments:

Blogger Vitor Alvito said...

Cheira-me a que voltá-mos ao século XII, ao tempo das cruzadas, mas tudo invertido. Os judaico-cristãos ao assalto do ouro negro, pondo como desculpa a defesa da liberdade. Os árabes defendendo a sua cultura que se encontra em sentido contrário ao da rotação do Mundo. Sómente certos aglomerados do mundo árabe é que procedem a certas atrocidades justificadas pela religião. Não nos esquecendo da história, em que certas milícias cristãs no século XII que pilharam, massacraram e aniquilaram populações com a mesma justificação (naquela altura a cultura árabe encontrava-se muito mais desenvolvida ao nível das artes e outras actividades, sómente a industria militar era práticamente semelhante em todo o planeta, o que não acontece agora).

3:34 da tarde  
Blogger Je maintiendrai said...

Cheira-lhe mas talvez lhe cheire mal, caro Sr. Alvito. Como contraponto e em abono da opinião da nossa anfitriã recomendo-lhe
http://www.abc.es/20060804/opinion-la-tercera/europa-fortaleza-asediada_200608040318.html

4:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Já fui complacente, tentei perceber, olhar a história... mas a verdade é que eu não consigo ouvir ecos do tal mundo árabe supostamente civilizado. Ou não existe ou têm medo de se pronunciar. Arrepiei caminho... o VPV acerta ma mouche.

6:07 da tarde  
Anonymous mfba said...

O que me faz muita impressão é, tal como o Vasco Pulido Valente faz notar, serem pessoas civilizadas, com cultura, não bem educadas. Só gostava de saber (para tentar perceber melhor) se bem integradas. Penso que nós ocidentais nunca perceberemos o terrorismo. Não estou a tentar desculpar; é indesculpavel. Mas gostaria de poder entender.

4:38 da tarde  
Blogger Vitor Alvito said...

Caro Je Maintiendrai como em todas as questões é bom haver várias opiniões. No entanto, embora me custe neste assunto, torna-se para mim óbvio que para tentar solucionar esta crise (guerra) será necessário ver os dois lados da questão, e não ser como muitos outros, totalmente estrábico.

11:58 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker