quinta-feira, Novembro 15

Diário de uma gata enquanto blogger (14)

Boa noite amigos,
Cá estou de novo, voltei com o frio, com o pêlo quase assado junto ao aquecedor, que a madura é gentil e também tem os pés a pecisar de calor.
Já faz algum tempo que não vinha espreitar este canto, espero que as patinhas não tenham ainda perdido o jeito e, quem sabe se a patroa não se agarra de novo ao teclado. Não andam bons, os tempos lá por casa; eu faço o que posso, aconchego-me junto às pernas dela, sigo-lhe os passos de perto, deixo o refeitório arrumado e os lavabos asseados, que não a quero maçar. Bem sei que  foi há três anos atrás que me acolheu aqui nesta casa, sem desconfiar que iria ficar sem sofás, cadeirões, e rasgões nas cortinas. Isto sem falar dos pêlos que largo por todo o lado, que raio de pelagem eu havia de arranjar, uma praga na roupa, nos tapetes e naquilo que ela ainda chama de almofadas.
Também tenho aprendido alguma coisa, a curtir a cena das visitas, por exemplo. Dou um ar da minha graça, sou gentil, fofinha, sempre ganho umas carícias e, por, vezes até uma latinha de salmão para desenjoar da ração. A irmã da patroa nunca se esquece, a querida, que o Deus dos humanos guarde a minha benfeitora que em boa hora me salvou da vida de rua. Boa gente esta, que ajuda quem precisa, sem foguetório nem incenso.
Parece-me que é tudo por hoje. Apagam-se as luzes que já são horas de tentar dormir, que venha o sono depressa para lhe chegar a calma do corpo e do espírito. Prometo que lhe deixo cortar-me as unhas.

2 Comments:

Blogger GJ said...

Olá, olá, deu um ar da sua graça, a gata e a dona:)

Beijinho.

2:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Muito bem vinda.
Miau

mj

11:41 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker