quarta-feira, agosto 1

Vidas de Verão (1)

Sei perfeitamente como gostava de passar estas férias, escreve o Paulo Tunhas na Atlântico deste mês e eu resumo: "umas férias sem obrigações e ansiedade, neblina de manhã, e depois o tempo a aquecer e muitos romances, contos e novelas. E evitar a tentação de escrever uma só linha sobre o que se lê. "Evitar" é a palavra chave. Não ter horários. Comer, sem restrições, mas sem entusiasmos excessivos. Quem precisa de entusiasmos excessivos? E fumar? Bom, tentar não pensar que não devo. Cansaço de praia, chuveiro, sono. Música? Provavelmente não : exige demasiada atenção. Descoberta dos méritos da comida saudável. Aprender a grelhar peixe. Robalos. Olhar o tecto. Pessoas? Talvez uma vez por outra, mas sem obrigação. As pessoas falam e é preciso responder de tempos a tempos. A evitar. Acordar a sentir melhor o cheiro de tudo. Jornais? Nem um só. E assim, cada vez mais assim, imovelmente asim, por trinta dias"
Eu gostavs que as minhas férias, neste Verão, a minha praia, fosse uma silly season só minha. Aliás, nunca me ouvirão queixar da estação parvinha. Pelo contrário, férias que são férias têm que ser quiet silly, mesmo tontas de todo. Significa que não houve idas à farmácia, ao hospital, desaguisados, ou desgraças maiores. Nevoeiro, chuva até, frio, marés vivas, água com pouca pressão nas torneiras, uma ou duas picadas de mosquitos, um quilo a mais, uma chave perdida, óculos roídos pelo cão, meus amigos, who cares? Silly Season?Yes, please! Dizia-me o Tomás que no dia que eu for a uma praia nos trópicos, com água quente, calor, humidade, gente afável e boa vida, nunca mais vou querer outra coisa. Sei que será assim. Tenho que me despachar porque nunca se sabe quando a saúde nos falta. Quero mesmo conhecer a água azul de que fala, o calor e a humidade de que diz não se estranhar. Porque no que diz respeito a mais viagens este Verão, estamos conversados. Só se for de automotora até à Figueira da Foz . Mas uma praia parvinha também faz milagres. Quando eu voltar é que vai ser e eu não diria melhor: "Quem me ler para o mês vai perceber a mudança. Para melhor, para muito melhor. E quem me conhecer, então, não vai acreditar. Estas férias é que vai ser. A sério" (PT)

6 Comments:

Anonymous cristina ribeiro said...

E assim se vão pensando as férias que nunca mais chegam;é difícil driblar este tempo de espera.
Beijinho solidário.

12:23 da tarde  
Blogger Dulce Alves said...

São Pedro de Moel, Verão, Férias...
ufff, que saudade....

O meu primeiro ano sem férias está a ser uma tortura... E para tal, muito tem contribuído a Isabel, que volta e meia deixa por aqui fotos de S.Martinho do Porto e agora estas, de S. Pedro...!! ;)

Ah, e o desejo de que a sua silly season seja verdadeiramente silly! ;)

1:51 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Querida Dulce
Sorry :)
Olhe, leia o artigo do Pedro Lomba na revista Atlântico deste mês. Escreve sobre as primeiras férias depois de terminar o curso.
Mas olhe que por cá não se está mal. nada mal.
Mas pronto, lá por aqueles lados ainda se vai estar melhor.


Cristina
beijinho

4:16 da tarde  
Blogger ariel said...

Miss Pearls, para conhecer praias tropicais, só lhe posso recomendar o melhor, e o melhor acredite, são as praias de Moçambique. Nunca mais se esquecerá. Bem sei que a viagem é longa, e há por aí muita oferta sugerindo que é "tudo igual". Pois não é... mas também é verdade que quem não tem cão, caça com gato.:)

Have a nice silly season!!
:)

10:38 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Ariel
Hei-de ir primeiro às Antilhas francesas.
:)

12:42 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

S. Pedro de Moel.....passei lá umas ricas férias no ano olímpico de 1972....suspeito que tenha mudado algo nestes......bolas tantos anos......;-((

JA

8:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker