quarta-feira, maio 30

Marilyn & Ulysses

(...) That such a sexual icon could have an intellect? In the comments at earmarks we're also pointed to an interview with Richard Brown on Marilyn reading Joyce: "I wrote to Eve [Arnold] wondering really how posed this photograph was, whether Marilyn herself was a serious reader of Ulysses, whether she had time to read Ulysses, what kind of reading of Ulysses she made. Eve responded very interestingly that it wasn't by any means just a prop that was put there for the photograph. It was a copy of a book that Marilyn had borrowed from a friend and was in the process of reading. But she didn't read it sequentially, beginning at the beginning and going through to the end. She read it in episodes. She dipped into places from time to time where fancy took her to different moments in the book. It occurred to me, thinking about that, that is the way we should all read Ulysses. That is certainly something I tell my students when we begin to read Ulysses in class..."(Fonte)
Photo: Eve Arnold, Marilyn Monroe Reading Ulysses, Long Island, New York, 1954.

9 Comments:

Blogger loira suicida said...

O teu blog é melhor que o meu!

8:57 da manhã  
Blogger ariel said...

pois é, pobre Marilyn, fartou-se de dar felicidade a tanta gente, e foi tão maltratada. Foi preciso passarem 40 anos para se perceber que uma loira bonita e sexy não é necessáriamente burra, antes pelo contrário.
:)

11:27 da manhã  
Blogger cristina ribeiro said...

A mulher a ler sempre inspirou pintores como Vermeer,Fragonard...;nos tempos modernos,ela foi alvo dos fotógrafos,mas ainda temos Hopper.

11:39 da manhã  
Blogger O Jansenista said...

A insinuação contra Marilyn sai pela culatra se nos consciencializarmos de que não há qualquer forma privilegiada de ler essa obra intragável que é o Ulysses. Arrisco mesmo que ler e não ler o Ulysses dá mais ou menos no mesmo (talvez com a excepção do monólogo de Molly Bloom, a única coisa que faz algum remoto sentido).

12:47 da tarde  
Blogger cristina ribeiro said...

Concordo o Jansenista:tentei,uma vez só(há livros que só se deixam descobrir à segunda tentativa,mas a esses é porque ainda demos o benefício da dúvida),mas abandonei-o sem remorsos.

2:18 da tarde  
Blogger Minnie Mouse said...

A Clara Ferreira Alves idolatra o Joyce e o Ulisses em particular (ou não o citasse vezes sem conta n' A Pluma Caprichosa), mas - à data - só conheço uma pessoa que se aventurou a ler a obra e que (muito de acordo com o que diz o jansenista) não conseguiu terminá-la.

3:32 da tarde  
Blogger definitivo said...

Esta foto faz-me recuar até Rodin: o máximo que o tipo poderia pensar - enquanto fingia de "pensador" - seria: "eh pá! nunca mais me safo desta. Estou nesta figura de parvo há mais de 2 anos, e aquele gajo ali que nunca mais larga o cinzel. Pra quéqueu me meti nisto. Ele é o barulho do martelo que já nem oiço nada do ouvido esquerdo, ele é o "não se mexa", "ponha lá a cabeça como estava, vamos lá", "não abra tanto a mão sobre o joelho", "faça lá mais um bocadinho de músculo, mas não me mude de posição", "espere mais um pouco que já o deixo ir à retrete"... já para não falar das minhas cruzes que me doem que se fartam. Razão tem a minha mulher "ó homem, já nem fazes vida cá em casa. Chegas sempre cansado... por falar nisso, tens que me deixar dinheiro que a pomada prás costas já acabou. Isto não é vida. Eu bem te disse que era melhor ires prás obras mas... és teimoso que nem um burro..."

Uma pergunta: que faz uma mulher - o ser-se famoso ou não, não importa - sentada num carrocel de jardim, com um livro (seja que livro for) na mão em... fato de banho?...

Ai Marilyn, Marilyn... morreste tão cedo...

Hoje em dia, o que se faz com as "poses"... é bem pior.

4:54 da tarde  
Blogger Pirate said...

Ora aí está uma leitura original...
Ler a Elíada e a Odisseia às prestações, para aqui e acolá, saltando capítulos, recuando, avançando, numa compulsão para chaegar ao fim da história...
Uma leitura assim tipo "Bus Stop", para não perder muito tempo no processo de "How to get a Milionaire"...

6:35 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Concordo: é um livro muito difícil de ler e que exige enorme concentração. Confesso que o li como a Marilyn. Dito assim, " o pecado não mora ao lado" :)

12:47 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker