terça-feira, maio 15

A bata

A imagem do post? The portuguese bata. Que eu saiba, nunca ninguém a decreveu e desenhou tão bem como uma inglesa. Compreendo bem a curiosidade da Lucy e reconheço que tenha achado estranho o fenómeno "bata". Também nunca consegui encontrar a proveniência desta originalidade nacional mas entendo a sua utilidade e múltiplas vantagens. Conheço quem culpe a D. Carlota Joaquina. É possível. Como não lhe bastasse nada dever à beleza...
São os desenhos fantásticos de uma estrangeira, com os traços das filhas, da família, da forma como vê a gente da cidade, de um país rural e, sobretudo, com um enorme sentido de humor. Qualquer que seja a cor, o padrão, mais curta ou mais comprida, mas sempre feia, a bata é para trabalhar. Ora, ora, caras leitoras, sei que não são batas (never ever), mas quem, de entre nós, não tem um lindo avental atrás da porta?

4 Comments:

Blogger cristina ribeiro said...

Aventais?É comigo...;e há-os tão lindos!

9:23 da manhã  
Blogger ariel said...

Entre o Rijksmuseum e o Museu Van Gogh é incontornável passar pelo CoBra, café esplanada em Amesterdão. Trouxe como recordação há anos um avental cheio de pinta, comprido até aos pés, que faz a "inveja" dos meus amigos e convidados.

:)

10:35 da manhã  
Anonymous baducha said...

Adoro aventais e só os uso quando estou na cozinha.
Batas: acho-as feias feias feias e feias.

Lucy a brincar a brincar diz coisas sérias polvilhadas por generalizações, mas gostei do seu sentido de humor

7:50 da tarde  
Blogger MissPearls said...

As batas são muito feias porque as mulheres ficam muito feias com elas vestidas. Principalemente por isso,
Parecem umas mulheres-saco :)

2:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker