sábado, março 24

"Uma grande festa"

Liga-se a televisão (aquela que pago com os meus impostos) e está no ar um programa inominável que ameaça continuar até às 19 horas.
O tema? Futebol, claro. As imagens? A portaria de um hotel e um aglomerado de gente junto a uma piscina. Cantam e falam da "ameaça" belga, de encontrões e de outras coisas igualmente graves. Parece-me uma polémica muito séria. De novo as bandeiras e o resto do folclore a que já vamos estando habituados. Fala o Ronaldo. Agora o depoimento de alguém que conhece bem o futebol belga (isso já não vi). Os jogadores lancham às 17.30. (O que será? Mas não dizem? Treta de reportagem). Depois a conversa com o treinador (não é bem esta a expressão). A Dúvida, a grande Dúvida? Quem serão os doze (?) que vão pisar o relvado. Um jogador tem um problema num pé (?) , mas outro está em forma. Fazem-se apostas enquanto um sujeito de concertina garante que "dá boa sorte à selecção". A menina que faz a reportagem, ri-se com enlevo. Um zapping ligeiro e a mesma dose noutro canal.
Entretanto, pelos lados do estádio ainda há lugares vazios em cima das árvores e por enquanto ainda se encontra disponível metade de um passeio, três canteiros, 1 passadeira e 3/4 de um acesso à garagem. Ah! Se vierem depressa ainda se arranja uma ou outra entrada nos prédios. Mas têm que vir depressa. Não se garante nada.
Neste momento o autocarro prepara-se para sair em direcção ao estádio.
Por aqui é tudo. Até amanhã.
PS de Domingo: Ouço um responsável Belga a dizer que considera "inadmissível a enorme vaia de assobios durante o hino desse país". Também acho.

14 Comments:

Blogger cinderela-dos-pes-grandes said...

Misspearls, é o desespero total, sem dúvida!!! ... :(

6:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mais uma razão porque me sinto um verdadeiro exilado, no meu (desgraçadamente) país.

Costa

8:48 da tarde  
Blogger Nordico said...

0-0 ... ao intervalo

9:56 da tarde  
Blogger ariel said...

Como eu a compreendo, Miss Pearls. Preparava-me eu para ir ao teatro ver a Tragédia de Júlio César, nem me lembrava da "grande festa", quando me cortaram as vazas..."nãa, hoje há selecção..." Acho que há, definitivamente, qualquer coisa desregulada na cabeça dos homens!
Bom resto de fim de semana.
:)

10:20 da tarde  
Blogger MissPearls said...

CAra Ariel,
Pois eu não só fui ver a Judy Dench fora de horas como ainda fui ao Snob comer um bife :)
:)
Ólarilas!!!
O taxista estava entusiasmado com o resultado do jogo e admirou-se por haver gente que não queria saber :):)

2:47 da manhã  
Anonymous baducha said...

E eu que peguei em mim e fugi para passar o fim de semana a saborear o verde e a calma.
Depois da descrição de Miss Pearls percebo que fiz muito bem. 'Mai' nada!

3:42 da manhã  
Anonymous mje said...

Cara amiga
Devo confessar-lhe que, ainda que desinteressada pelo futebol, mas porque tive que ir comprar bilhetes para a prole, me interessei pelo caso - o jogo - e fiquei dominada pelos lances que até fotografei no ecrã [como gosto de escrever isto... :)].
Quanto aos goleadores, que artes..!
Quanto ao relato do lanchinho pela tv oficial, que dó!
Lembranças

7:53 da manhã  
Blogger espumante said...

Uma coisa é irmos comer um bife ao Snob e ir ver a Judi Dench fora de horas para fugir à trívia dominante e que tão bem descreve, outra é não querer saber do resutado :)
Além de que subsiste em mim a grande dúvida. Dos golos do Quaresma diz-se tribela ou trivela? Já ouvi e vi das duas formas mas não sei se a variação tem a ver aepnas com a pronúncia do Norte ou se tanto faz.
Tenho a certeza que a Miss Pearls me vai ajudar a resolver tão angustiante dúvida: Tribela ou trivela?
Lá que o golo foi bonito, foi!
Um resto de Domingo agradável, que este fim de semana não há mais futebol
:)

11:56 da manhã  
Blogger definitivo said...

Ah! como é belo o futebol, Miss Pearls.
É preciso é entendê-lo.
Entende-se melhor "ouvindo" o que Buarque diz:

"Para estufar esse filó
Como eu sonhei

Se eu fosse o Rei
Para tirar efeito igual
Ao jogador
Qual
Compositor
Para aplicar uma firula exata
Que pintor
Para emplacar em que pinacoteca, nega
Pintura mais fundamental
Que um chute a gol
Com precisão
De flecha e folha seca

Parafusar algum joão
Na lateral
Não
Quando é fatal
Para avisar a finta enfim
Quando não é
Sim
No contrapé
Para avançar na vaga geometria
O corredor
Na paralela do impossível, minha nega
No sentimento diagonal
Do homem-gol
Rasgando o chão
E costurando a linha

Parábola do homem comum
Roçando o céu
Um
Senhor chapéu
Para delírio das gerais
No coliseu
Mas
Que rei sou eu
Para anular a natural catimba
Do cantor
Paralisando esta canção capenga, nega
Para captar o visual
De um chute a gol
E a emoção
Da idéia quando ginga

(Para Mané para Didi para Mané Mané para Didi para Mané para Didi para
Pagão para Pelé e Canhoteiro)"

Ajudou?... Não?... Pois...

12:56 da tarde  
Blogger Francis C. Afonso said...

Eu só liguei a televisão nesse canal quando acabou o jogo para ver os golos e deparei-me com a imbelicilidade do costume: tentarem entrevistar a turba em histeria. Perguntei-me, "mas porque raio a RTP ainda teima nesta porcaria?" Desliguei e ponto final.

1:40 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Caro Espumante,
Não posso ajudar.
Mas entretanto creio que esclareci uma dúvida. Creio que a conversa dos jogadores com o treinador antes do jogo se chama palestra, não é? Isso sim é muito importante.

Somos tomos um povo patriota não somos? !PortugaL! !Portugal!. É ir ao Bairro Alto ou Principe Real: centenas de carros nas curvas e em locais indizíveis. Acredite que me assustei. Se houvesse um incêndio, não passava uma ambulancia ou um carro dos bombeiros.
Lamentavelmente só nos servimos do patriotismo para o futebol.

Se calhar é um novo pecado não gostar deste "amor à selecção."

1:58 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Francis
Devias ter visto o programa antes do "amor a selecção". Não sei se reparaste na forma como fui contida na minha descrição.
:)

2:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Carissima vizinha,

Estive fora durante o fim de semana, mas conheco perfeitmente o cenario que tao bem descreveu e que se nos torna - infelizmente - familiar.

Aliaz, até acho que foi muito contida, assim pro ironico q.b. mas sem se tornar caustico... Porque a forma como se estaciona aqui - e noutros locais de Lisboa - por estes dias é sem duvida caustica, por vezes mesmo bastante perigosa.

E não se deixe enganar pelas bandeiras, eles pensam que é a bandeira da selecção, não sabem que é tambem a bandeira do pais...

Bom resto de fds,

7:12 da tarde  
Blogger ariel said...

Cara Miss Pearls, tem toda a razão, é um bocado "selvagem" a assobiadela dada ao hino belga. As grandes massas, como sabe, são incontroláveis, e eu não sei o que aconteceria na Belgica se o jogo se tivesse realizado lá, precedido do mesmo tipo de declarações por qualquer jogador português das que foram proferidas pelo guarda redes belga em atitude provocatória e intimidatória. Se há coisa que não temos nada a aprender na europa é com os belgas. E acredite que sou uma feroz critica na nossa apagada e vil tristeza.

E já agora que o futebol já lá vai, e para me ressarcir de não ter ído ontém ao teatro, acabei de ver um filme belissimo, espectacular, A Maldição de Flor Dourada. Se me permite, não perca.
Boa noite para si.

:)

12:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker