sexta-feira, janeiro 26

"Para que as coisas permaneçam iguais, é preciso que tudo mude."*

A caminho do emprego vejo uma coisa que se parece com uma flor: tem uns coraçõezinhos, música, mas não tem cheiro. Dou uma volta pelos blogs, grandes egos, críticos do que não conhecem nem querem conhecer, de circunstâncias que ignoram, de vida convencional, folgada e composta. Mas de que se queixam? Deviam rir mais. Deles mesmos, até. Daqui da janela vê-se o céu muito azul, mas ainda tenho o olhar cheio das cores da Sicília, dos vestidos do baile da princesa e do verde dos olhos do príncipe italiano. Como me dizia esta manhã um homem idoso, com a humildade de um sábio: "Ainda ando por aqui, minha senhora. Como forma de agradecer esta maravilhosa circunstância de estar vivo. Pelos seus olhos, vejo que me compreende."
Ainda bem que quem vê blogs não vê corações.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Mas de que se queixam? Deviam rir mais."

A frase acabou inspirando um post no meu não muito velho blog.

Não que o que eu escrevi tenha algo a ver mas, não que não tenha.

Desesperado por leitores, convido-te a passar os olhos.

http://apalpebra.blogspot.com

8:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ai sicília, sicília! que saudades...mais uma vez relembro aqui "bons velhos tempos".
bom fim-de-semana.

12:11 da manhã  
Blogger Baducha said...

É bem verdade "que quem vê blogues não vê corações", mas eu gosto especialmente da pérola que encontrei!

3:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker