quarta-feira, julho 26

Sobre o Abrupto (2)

A pirataria no Abrupto continua e lamento que o problema ainda não esteja resolvido. Se fosse comigo também ficava danada.

13 Comments:

Blogger katraponga said...

Por muito chato que seja para o JPP, o que mais me irrita nisto ainda é ver que pessoas com talento e conhecimentos técnicos fora do vulgar (porque o é necessário) os desperdicem, bem o seu tempo, a fazer ataques anónimos e cobardes a um blog pessoal. Inveja a quanto obrigas?

7:27 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Katraponga
Dizem mal do Abrupto como dizem mal do colega que teve maior classificação que eles, do vizinho do lado que comprou um carro novo, da Maria dos Anzóis que foi promovida "já se sabe porquê", do chefe que foi de férias para a Índia (não sabe como tem dinheiro para festas), etc. etc.
É tudo nomal.
:)
Human nature!

7:34 da tarde  
Blogger katraponga said...

Concordo inteiramente, Miss Pearls. Mas estes casos são um bocadinho mais patológicos, pois obrigam a uma dedicação e desperdício de tempo superiores à cada vez mais vulgar maledicência sobre o parceiro do lado. Mudei de emprego há uns dias e vi algumas expressões de azia por causa disso, mas daí a haver alguém que tentasse sabotar esta mudança...

8:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Por acaso, não concordo. Julgo que o Abrupto não está acima de críticas. E que as pessoas têm direito a criticá-lo sem que o argumento da suposta inveja seja esgrimido. é, aliás, um argumento bastante primário e deselegante, que estou mais habituada a ver em varinas: "O meu peixe não presta? Olha, filha, tu tens é inveja." Haverá pessoas que criticam o Abrupto por inveja, mas isso não significa, ao contrário do que pretende JPP, que TODAS as pessoas que criticam o Abrupto enfermem de inveja. Era o que faltava. Além de que é bom colocar as coisas em perspectiva: o que se passa com o Abrupto é aborrecido. Mas, calma. É apenas um blog. Não temos que estar todas consternadinhas porque um puto qualquer anda a sobrepor um blog ao do Pacheco Pereira. E não creio que a pose de mártir censurado do Pacheco Pereira seja adequada ou honesta. Como é óbvio, ninguém quer "calar" o Pacheco Pereira.

3:16 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Cara anónima,
E eu também tenho o direito de ter estima e consideração pelo autor, para além do blog.

10:36 da manhã  
Anonymous LA-C said...

Amiga
Nao se esqueca de que o seu blogue foo vitima de uma OPA nao-hostil, que, alias, ainda esta em vigor.

1:38 da tarde  
Anonymous mfba said...

Miss Pearls eu também tenho consideração pelo autor do Abrupto, mas não me passa pela cabeça dizer que qualquer crítica que lhe é feita o seja por inveja. Caramba o homem é bom mas não tanto! Condeno em absoluto o que lhe está a acontecer!

5:59 da tarde  
Blogger MissPearls said...

MFBA,
Olá
Claro que nem todas as críticas são fundamentadas na inveja.
E como tenho consideração e estima pessoal pelo autor, ainda fico mais chateada.

LA-C
Amigo Luis,
Os investidores devem ter perdido o interesse no meu blog. Há por aí dezenas, centenas, milhares de blogs melhores que o meu, com maior rendibilidade.
E eu, em vez de ir arrumar a arrecadação e temperar o peixe, estou a práqui a escrever comentários.
:)
Beijinhos à Sandra.
Novidades?

6:14 da tarde  
Blogger Carlos said...

"Haverá pessoas que criticam o Abrupto por inveja, mas isso não significa, ao contrário do que pretende JPP, que TODAS as pessoas que criticam o Abrupto enfermem de inveja."

Onde está escrito, aqui, ou no Abrupto tal disparate?

Pelo contrário, o Abrupto é um dos poucos blogs onde as opiniões contrárias são destacadas, pelo próprio, para a página principal.

10:42 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Onde está escrito, aqui, ou no Abrupto tal disparate?"

Aqui: "Dizem mal do Abrupto como dizem mal do colega que teve maior classificação que eles, do vizinho do lado que comprou um carro novo, da Maria dos Anzóis que foi promovida "já se sabe porquê", do chefe que foi de férias para a Índia (não sabe como tem dinheiro para festas), etc. etc."

E aqui: "se houvesse um botão miraculoso como a campainha do Mandarim que matasse o chinês na China, já havia há muito uma sinfonia de toques e empurrões para chegar ao botão. Aliás a campainha não parava, tantos eram os candidatos a quererem "matar" o Abrupto. Basta ler alguns blogues, entre a pura má fé, até ao enorme contentamento e festejos pela "morte" anunciada. Não terão muita sorte, mas é uma atitude reveladora do incómodo que a mera existência de um blogue como o Abrupto traz à mediocridade invejosa."

Quer num quer noutro caso, não vejo espaço para a evidência de que nem toda a gente que critica tem a motivação da inveja.

Quanto ao fair-play de JPP em relação às críticas, o caso mais recente é este: http://a-praia.blogspot.com/2006_07_01_a-praia_archive.html#115409409243584653

4:22 da tarde  
Blogger MissPearls said...

O Sr. ANónimo,
Desculpe, mas pura e simplesmente não acredito nesta conversa:

"À uma e picos, de forma imprevidente e distraída, eu transcrevi aqui uma parte de um post de Ricardo Araújo Pereira em que o Dr. Pacheco é retratado com alguma malícia"

Eu faria exactamente aquilo que o Pacheco Pereira fez.
Sabe, eu também não gosto que me gozem. E achei muito feio.
Desculpe, mas não acredito em coincidências.

6:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

eu também acho que não há coincidências, como a miss pearls e a margarida rebelo pinto. na dúvida, acredito mais no pacheco pereira do que no ivan nunes, pois o primeiro tem mais prestígio que o segundo

11:44 da tarde  
Anonymous candida said...

eu não digo mal, nem bem, por dizer. reconheço ao senhor cultura e conhecimentos k eu não tenho, mas sei outras coisas, eheheh, e sei k sou uma pessoa simplesmente como ele. eheheh outra vez.

3:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker