sexta-feira, janeiro 23

Todos valentes, todos diferentes

Contra mim falo, tantas vezes a cantar de galo ou galinha, armada em mulher valente e tal, mas tento sempre não voltar a pecar. Quando os ouço, a eles e a elas, "se fosse comigo" ou "se fosse eu" em situações contadas em segunda ou terceira mão, confrontadas com condições que não podem prever, controlar ou rebater, dá-me logo para a defesa das fragilidades, das minorias.
Sim, porque são muito valentes, "havia de ser comigo", desprezando circunstâncias pessoais, o carácter, o estado de espírito ou a vulnerabilidade. Podia ter dito, podia ter feito, assim e assado, batia o pé, pois era, mas não foi.
"Eu dizia-lhe isto", "falava-lhe daquilo", mas quase sempre algum tempo depois e na sala ao lado.

2 Comments:

Blogger once said...

Esta hoje acertou-me em cheio Isabel .. sem dúvida alguma que me apetecia já por diversas vezes na vida ter respondido desta forma a todas as "se fosse comigo" que me acompanham .. ;)
Obrigada *

9:17 da manhã  
Blogger M Isabel G said...

é mesmo, once.
Cada um sabe de si, não é?
nem todos somos "valente" epor vezes falta-nos o sangue frio ou as palavras certas para responde o que deviamos...
depois ficamos a remoer,mas já não há nada a fazer.

3:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker