quarta-feira, junho 4

A vida em imagens


Creio que agora já acontece menos, mas em determinadas alturas da minha vida fui amiga de uma princesa, íntima de um actor de Hollywood, aparentada com um tenista famoso, visita do palácio de uma família real ou até mesmo convidada para o casamento de um modelo do jet set. Enfim, uma vida vibrante e cheia de glamour.
Tudo a fingir, claro está: a princesa, o actor, o jogador de ténis, a família real ou o cantor abrilhantaram diversas molduras que fui comprando mas que de pouco serviram para dar brilho e excitação à minha existência. Os comerciante, que de tolos não têm nada, não arriscam em emoldurar o sorriso de um político nacional ou de algum leader estrangeiro. Mais depressa arranjam uma imagem de uma pin up desbotada (e decotada) ou um recorte com fotografias de gatinhos a brincar com novelos de lã.
Mas ainda se vão vendo em montras e vitrinas de lojas de ofertas, estas imagens de famosos que abrilhantam porta-retratos de várias formas e feitios. Não sei se a minha compra terá sido alguma vez influenciada pelo Pierce Brosnan de smoking em detrimento do Ben Affleck com uniforme de aviador, mas a verdade é que ainda há pouco tempo levei para casa, sem pestanejar, um cómico português encaixilhado em madeira e pele sintética, que foi um dinheirão mas valeu a pena. Depois de dar sumiço ao cómico, lá estão eles agora a olhar para mim em cima do móvel e que lindos que ficaram.
Vejo que existem agora umas molduras digitais, que vêm igualmente acompanhadas de fotografias, com ou sem a mãozinha do photoshop. Algumas possuem ecrã LCD, trazem comando, permitem o modo diaporama, e como têm altifalantes, ainda se podem ouvir ficheiros audio, o que à partida me parece algo estranho ver e ouvir guinchos de uma criança e suspiros de apaixonados, a cores e com som. O cartão de memória destas coisas pode levar até 1.000 fotografias. Cá por casa, a única memória que existe foi o motivo que me fez captar aquele momento ou recordar aqueles traços mesmo a perder a cor. Por outro lado, e vendo bem, o photoshop pode fazer maravilhas: afinal esta ruga nunca existiu.

3 Comments:

Blogger Once In a While said...

:)

8:50 da manhã  
Anonymous mike said...

Ah mas a nossa memória, mesmo sem cartões, leva mais que 1.000 imagens, Miss Pearls. :)

10:05 da tarde  
Blogger Grande jóia said...

Ânimo que o Verão está a chegar. Chega de arrumações. Ou será que anda com saudades do pó das prateleiras?
:)

10:41 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker