sábado, janeiro 19

Espada, florete e sabre (3)

Enquanto se enalteciam os valores associados à esgrima, como a lealdade, nobreza, honra e justiça, coisas da literatura de capa-e-espada e filmes de duelos entre heróis e vilões, um comentário de uma mente mais retorcida põe um ponto final num discurso lisonjeador sobre esta prática: "Esgrima? Ah! sim. A Zeta Jones na Lenda do Zorro! Uma verdadeira espada!". Touché e fim de conversa. Não é personagem que entre no meu imaginário romântico e aventureiro e muito menos no meu post. E sobre isto não vale a pena esgrimir opiniões.
Segundo li, o florete, espada e sabre são três disciplinas da esgrima, diferenciando-se pelo formato da lâmina e nas zonas do corpo onde um toque vale como ponto. Os praticantes deste desporto enaltecem a destreza nos movimentos, a agilidade, o domínio das emoções, o desenvolvimento da concentração, a exigência da atenção, o controlo da situação, o gosto pelo desafio, o jogo por antecipação, a gestão do espaço e da distância, o conhecimento do corpo e a valorização da auto-confinaça. Em suma, trata-se de um desporto mais táctico e estratégico do que físico, envolvendo tanto a mente como o corpo, com o objectivo de tocar o adversário o maior número de vezes num tempo espaço limitados, recorrendo ao ataque mas também à defesa.
Confesso que ainda não percebi bem isso dos toques e dos sensores electrónicos que permitem contabilizar os pontos. Mas gosto da graça dos movimentos, da simplicidade do equipamento e da elegância do cenário. Aprecio sobretudo a forma despojada em que se desenrola um combate, o jogo estratégico, as antecipações tácticas, a inteligência da defesa e a subtileza do ataque. Não se vêem rostos, esgares, cabelos adornados nem efeitos folclóricos. Ali, toda a impulsividade será penalizada e os excesso de entusiasmo pontuados. Uma escola de vida.
* «Parar, enganchar, romper, ganar los grados del perfil... Uno dos, Salvadorín, uno dos, así, compás, esa finta, bien, evite el floreo, quite, así, parada, mal, muy mal, rematadamente mal, otra vez, cubriéndose, uno dos, parar, enganchar, romper, ganar los grados del. Progresa el pollo, don Matías, progresa. Todavía está verde pero tiene intuición, condiciones. Tiempo y disciplina, es lo único que necesita...».
(...)
-En guardia. Saludaron levantando el florete antes de adoptar la posición clásica de combate, adelantando la pierna derecha, ligeramente flexionadas ambas, el brazo izquierdo hacia atrás, en ángulo recto con la mano abandonada, caída hacia adelante. -Recuerden el viejo principio. Hay que sostener la empuñadura como si tuviésemos un pájaro en las manos: con la suavidad precisa para no aplastarlo, y con la firmeza suficiente para que no eche a volar... Esto va sobre todo por usted, don Francisco, que muestra una irritante tendencia a ser desarmado. ¿Comprendido? -Sí, maestro.
Pérez-Reverte - "El maestro de esgrima"
NOTA: Excerto de um torneio de esgrima inserido no documentário Olympia de Leni Riefenstahl, filmado nos Jogos Olímpicos de Berlim, 1936
Para quem se interessa por literatura de aventuras / capa-e-espada, pode consultar o site da exposição "Antes das Playstations: 200 Anos do Romance de Aventuras em Portugal".

4 Comments:

Blogger esquilo said...

adorei, obrigada Miss Pearls!

P.S. Guilty pleasure - Zorro (com ou sem Zeta-Jones)

:]

9:47 da manhã  
Anonymous Mike said...

Comprendido maestra... gostei muito (mas ainda estou com um sorriso amarelo)...

12:31 da manhã  
Blogger MissPearls said...

:)
:)
- -
-

2:33 da manhã  
Blogger Xantipa said...

Comecei a praticar esgrima depois dos trinta. Parei uns anos. Agora, com quarenta feitos, retomei.
É um prazer. Um desafio intelectual e físico. Aconselho!
:)

1:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker