domingo, agosto 5

All's well...

Há alturas em que não se aguentam mais extreme makeovers na televisão. Estão por todos os canais os concursos que mudam a vida das pessoas porque cantam, dançam, ordenham vacas ou, porque bovinamente não fazem mesmo nada. Houve um tempo em que era necessário serem simplesmente bonitas. Hoje em dia têm quer giras e burras para ganhar uma pipa de massa. Recebem cheques chorudos por terem algum talento ou por não terem talento nenhum. Mas o facto é que a vida dessas pessoas dificilmente voltará a ser mesma.
E depois ainda há os programas que viram a vida do avesso: são os cabelos sem graça, a penca grande, os dentes desconjuntados, gordura a mais, músculos a menos, vestuário apalhaçado para no final tudo terminar bem, fantástico e maravilhoso. Acabam-se as frustrações, o isolamento, os complexos, a família agradece e os amigos aplaudem. Nasce uma nova estrela cheínha de confiança, dentes brilhantes, sorriso aberto, vestuário elegante e imagem sensual. Transformam-se, como costumam dizer, numa nova pessoa.
Em querendo mudar a sala, o jardim, o quarto dos filhos ou o sótão, também se resolve o assunto com uma rápida e profissional empreitada. Depois, é só abrir os olhos e de novo mais espanto, a família agradece e os amigos aplaudem.
Longe vão os tempos da famosa pulseira magnética (recordam-se?) com ondas (?) especiais que ajudava a resolver os problemas matrimoniais, de dinheiro, saúde, afastava os maus espíritos, proporcionava bem estar, fomentava a harmonia nos lares, a tranquilidade espiritual, atraía o êxito, a riqueza, namorados e maridos. Mesmo que sugestionadas as pessoas tivessem menos dores nas costas, acordavam com os dentes tortos de sempre, os pneus na barriga, com os armários cheios de calças largas e camisolões cinzentos e com a sala escura cheia de sofás de napa. Pois agora all the dreams come true na televisão, sucesso garantido com direito a grandes audiências. E sem apitar nos alarmes das loja nem apertar no pulso.
Suponho que tudo isto seja para tornar as pessoas mais felizes e vistas bem as coisas, até a minha sala precisa de uma nova pintura. Extreme makeover? Whatever...?!

1 Comments:

Anonymous Blita said...

Esta é a caridadezinha das multinacionais num Portugal já maioritariamente educado para a sociedade de consumo. Espantoso. Nem o "Brave New World" se aproximou minimamente deste quotidiano dos media.

9:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker