sexta-feira, novembro 10

Taras: As meias

"Não deve haver nada mais sensual do que os gestos que uma mulher faz para vestir as meias. Nada mais delicado. Quando uma mulher as arranja, não percebemos se de facto as está a arranjar ou se as acaricia. Na realidade, ambas as coisas numa só. Graças aos céus, nunca passam de moda. Embora a funcionalidade dos chamados collants tenha feito das clássicas meias um artigo quase de excepção, ainda existem. Mas poderíamos falar também das maliciosas meias de rede ou com costura cuja linha aquece um igloo em estado gasoso. As pernas de uma mulher são o mais espiritual que existe. E simultaneamente o mais provocador. Em movimento, em descanso, cruzadas, distraídas. É sobre elas, com elas e nelas que sonhamos. Celebremos as pernas e as sua amigas, as meias. "
Carlos Quevedo, Já não me lembrava - os delírios da Kapa e outros textos, Lisboa, Oficina do Livro, 2006, p. 157.

3 Comments:

Blogger ergela said...

Cara Miss,este post,está muito sensual.
Cumprimentos

9:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Se isto são taras, eu também sou tarado...

3:54 da tarde  
Anonymous joaquim antónio said...

no filme volver, Almodovar apresentou outro momento sensual, a ida à casa de banho da personagem de Penelope Cruz. É evidente que se pode questionar, se a sensualidade parte da actriz ou do acto. Pela câmara de Almodovar, o baixar as cuecas, subir a saia e simplesmente sentar-se na sanita, foi o momento de sensualidade ne Volver.

9:33 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker