quinta-feira, dezembro 28

"Aqui! Aqui! Estamos aqui!"

Há qualquer coisa de estranho com aquilo a que se chama "os famosos". Depende do "ecossistema" a que se pertence, mas irmãs, mulheres, ex-mulheres de jogadores de futebol, astrólogos, Relações Públicas de restaurantes, bares e discotecas, actores e actrizes de novelas da tarde, modelos com aspirações a apresentadoras de televisão, apresentadoras de televisão com pretensões a actrizes, uma quantidade enorme de gente sem actividade aparente, muitos especialistas em ócio, cantores e cantoras de má qualidade, benzocas, donos de bares, restaurantes, militantes de solarium, todos estes e mais alguns, conseguem o prodígio de encher páginas e páginas de revistas rosa ou colunas de mexericos em diários ou semanários. E depois a gente vai ver e são quase sempre os mesmos. Todas estas pessoas ganham rápida e inusitadamente o estatuto de "famosos" por mérito tantas vezes desconhecido, com a pretensão de que até são importantes por aparecerem em revistas rosa. Por exemplo, a pindérica que encontrei há dias, ainda tem que fazer muitas recensões para passar à minha frente na fila do restaurante. Por cá é tudo tão, mas tão pequeno, mas é vê-los, a eles e a elas, de óculos escuros a descer a Rua do Carmo, numa tentativa mal dissimulada para não serem reconhecidos, mas com um post it na testa a dizer: sim, sou eu.

15 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Carissima,

E os calotes que ficam no Bairro e/ou Condominio ?

Sabe V. Exa. bem que é assim, o bairro de V. Exa. tem muitos exemplos desses...

E é mera constatação de facto, eu tambem moro lá...

5:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O que eu não consigo compreender é como é que essas revistas vendem, mas lá que vendem, parece que vendem.

5:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

São quase sempre os mesmos e, quase sempre, coisa nenhuma.
Parece-me um sinal dos tempos...

Mas há algo que não percebo: anonymous. Será coisa, será gente? Coisa não é certamente e gente não assina assim!

6:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É claro, gente assina LB e uma pessoa fica logo a saber de quem se trata!

6:19 da tarde  
Blogger Baducha said...

Deve dar uma trabalheira fingir-se de importante, mas pensado bem esse esforço deve ser recompensado por aqueles que adoram ver os "post it" e ficam encantados porque pura e simplesmente acreditam que tudo o que 'brilha' é ouro!
Ai que...canseira!!!

6:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Dear Miss Pearls,

On the art of civilised conversation, it is worth reading:

http://www.economist.com/world/displaystory.cfm?story_id=8345491.

Hope you like it, too.

F

11:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Care for a short list of the greatest living conversationalists in Portuguese, besides your dearest self?

11:35 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Thank you very much.
Yes, please. Very kind of you :)

11:46 da tarde  
Blogger O Jansenista said...

Por mim, os famosos desempenham um papel muito relevante: geram no pessoal a impressão de que se partilha a intimidade deles, acrescentando algum colorido a vidas pardacentas, rotineiras e extremamente vazias. Sem esses VIPs, muito do povão andava ainda mais neura e ainda menos produtivo!
A mim, alguns fazem-me rir e outros põem-me a pensar na condição humana - logo, são-me úteis.

12:51 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Essa referência utilitária, não sei bem.
Mas é certo que essas revistas com os famosos gera a impressão de que são nossos convivas, nossos conhecidos, de que entram nas nossas casas, quase os tratamos por tu.
E falamos deles como se os conhecessemos. (Falo por mim)
Condição humana? Do género : o que levará esta gente a fazer estas figuras? a posar para estas revistas?
Sim, por vezes penso nisso. Mas a maioria faz-me rir. Como escreveu o Pacheco Pereira : "uma vez abertas as portas, é difícil fechá-las". Por isso quanto os/as vejo a fugir de retratos, recordo-me sempre de os ter visto em amável cavaqueira e aprumado sorriso para o fotógrafo.

2:06 da manhã  
Blogger Poeta Aprendiz said...

Essas pessoas só existem porque outras pessoas compram essas revistas (nunca comprei uma sequer).

E quanto à utilidade da sua existência, tendo a discordar. Para além de estupidificar o tal povo que andaria triste, gera ilusões e alvos a atingir. No fundo o único objectivo para muita gente passa a ser...estar lá...

Por isso se vêem os Big Brothers e afins. São os 15 segundos de fama...

10:52 da manhã  
Blogger ariel said...

Pôr-nos a pensar na condição humana como diz o Jansenista, é sempre útil, mas acho esta gente dispensável a essa reflexão. São todas "iguais" e o padrão não varia. Encontro algumas em Cascais, uma delas, "famosa entre as famosas" pavoneava-se numa perfumaria e deitava os papeis no chão... uma delícia de educação.

12:32 da tarde  
Blogger cinderela-dos-pes-grandes said...

É o nosso jet-set. Pindérico, claro!...
Talvez tenham a desculpa de dar emprego a umas quantas pessoas que trabalham nessas revistazitas!... ;) Mas como desculpar o facto de reforçarem a mediocridade de quem vive para ler essas mesmas revistas? :(

11:09 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Os jornalistas ou não dessas revistas fazem o seu trabalho, Com mais ou menos escrúpulos, mas quem edita as notícias é o responsável.

Há gente que pulula por aí que se "chega à frente."
Já vi cenas delirantes de gente a fazer-se à fotografia :)

12:16 da manhã  
Blogger MissPearls said...

E conheço muito boa gente que de revistas, nem vê-las!! Não precisa disso para se "promover". Acham aquilo tudo uma pimpineira :)

12:17 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker