quinta-feira, outubro 26

Mesa para sete

Das situações mais constrangedoras que conheço é ter gente ao nosso lado a ouvir as nossas conversas. Ou pior ainda, a ouvir e a olhar para nós, ostensivamente.
Nem sei bem como chamar a isto, se voyeurismo, curiosidade, interesse ou simplesmente falta de vergonha. Claro que já ouvi conversas alheias. Quem não ouviu conversas dos outros? Em restaurantes, salas de espera, transportes, mas tenta-se disfarçar, desvia-se o olhar, fazemo-nos desentendidos. Tipo turistas.
Há uns dias, num jantar de amigos e devido à proximidade quase escandalosa das mesas, poder-se-ia dizer que as quatro criaturas da mesa do lado partilhavam ostensivamente a nossa comida, a nossa conversa e a nossa mesa. Enquanto nos entreolhávamos sem saber que pensar, lá iamos discutindo os nossos assuntos sérios como a qualidade do pão, o mau tempo e a segurança social. Em suma, má-lingua.
Um dos "convivas" do lado (praticamente sentado ao nosso colo, salvo seja), nem tentava disfarçar. Os restantes pareciam mergulhados nos nossos pratos, mas apesar de serem mais discretos, o silêncio na mesa era demasiado revelador.
Quando nos levantámos da mesa, pergunta-me um dos meus amigos: "Não olhe agora que estão de novo a olhar para nós. Mas conhece as pessoas da mesa ao lado?" "Não. Estava convencida de que você as conhecia".

11 Comments:

Anonymous ariel said...

Então e nas prais, muitas vezes com imenso espaço à volta e vem uma cambulhada de gente pôr-se mesmo em cima de nós? Nunca lhe aconteceu? Eu pego logo na trouxa e mudo ostensivamente de lugar.

12:18 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Claro Ariel!! Como me pude esquecer das praias? Um horror! Não se enxergam.

Como costuma dizer a minha mãe: " Que falta de enquadramento! :)"

12:25 da tarde  
Blogger O Jansenista said...

Confesso, Miss, o tipo da mesa ao lado era eu. Reconhecia-a, hesitei em apresentar-me, hesitei, hesitei, olhe, acabei por fazer a triste figura que viu.
Desculpe lá, da próxima vez que nos cruzarmos num restaurante com mesas encavalitadas prometo que me apresento.

1:58 da tarde  
Blogger MissPearls said...

:)

Que surpresa!
O estimado Jansenista tem cerca de trinta anos!
:)
:)

2:22 da tarde  
Blogger espumante said...

Isabel, que confusão. Esse de trinta anos era eu...
:)

2:40 da tarde  
Blogger MissPearls said...

RApazes jovens, está-se a ver :) Mas que tímidos me sairam estes leitores :) :)
Vamos ver se aparece mais algum candidato a jovem :) :)

3:17 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Misspearls, eu enquadro-me no perfil :)

4:11 da tarde  
Blogger MissPearls said...

Tantos cuscas meu Deus!!!
:)

E nem se dão ao trabalho de disfarçar.
:)

4:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isto das mesas em restaurantes é uma praga. Há uns anos, na mesa ao lado da nossa dizia-se mal de um amigo que connosco estava e que não conhecia ninguém dessa mesa.

5:21 da tarde  
Blogger Eduardo Pitta said...

Bravo, Isabel! Parabenizo-a pela exactidão do relato. Como lhe disse na altura, uma das criaturas estava numa de «camping» puro e duro. E os outros deslumbrados com as suas pérolas.

10:59 da manhã  
Blogger MissPearls said...

Bolas , que não me ocorreu a palavra "camping" :)

Beijinhos
:)

8:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker