quarta-feira, agosto 23

Vidas de Verão (5)

Expostas na areia, nos corpos que brilham, nas conversas ligeiras que o vento há-de levar, nos olhares de cobiça, nos novelos de fantasia, nos desejos que o mar acalma, na noite de hoje, no dia de amanhã, no lusco-fusco da tarde com cabelos de sal, na ilusão do regresso, umas com sorte, outras pode ser no ano que vem. Muitas terminam com o castanho da pele, como a história da carruagem e da abóbora. Outras ficam presas nas areias que teimam em não largar os corpos. Vidas de Verão, quem as não tem?

1 Comments:

Blogger Vitor Alvito said...

Talvez a rapaziada na Mongólia ou no Cazaquistão. Ou será que para além da muita areia também existem águas cálidas?

11:11 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker